quarta-feira, 5 de junho de 2013

Convenção do Creci discute futuro da profissão de corretor

Aumento do número de profissionais se deve ao crescimento nos lançamentos
O Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis) realizou ontem (4) convenção administrativa. Durante todo o dia os profissionais da área, reunidos em grupos de trabalho, debateram formas de proporcionar maior celeridade aos procedimentos analisados pelo conselho. O evento, realizado no Alves Hotel, terminou com a palestra sobre o futuro da profissão de corretor de imóveis, ministrada pelo presidente estadual do Conselho, José Augusto Viana Neto.
Cerca de 120 corretores de Marília e região participaram da convenção.
Para Neto, a valorização e aumento no número de profissionais no estado e no interior é resultado do bom momento vivido pelo setor imobiliário com o crescente lançamento de loteamentos e empreendimentos como os condomínios. Por ano, no estado, dez mil novos corretores iniciam carreira, 83% tem formação de nível superior e mais uma ocupação profissional. Em Marília são 650 corretores, na região são 1.300.
O presidente explica que tal elevação ocorre por conta da instalação de pequenas e médias empresas que chegaram ao interior motivadas pela saturação do setor nas grandes metrópoles. Entre as cidades com grande desenvolvimento na área, ele destaca Marília, Rio Claro, São Carlos e Bauru.
"São empresas que chegam ao interior impulsionadas pelo alto grau de infraestrutura tanto educacional como de saúde proporcionada por cidades assim como Marília", diz.
"Este cenário é positivo para o corretor que se prosseguir com atualizações constantes e trabalhando na legalidade deve lucrar bastante", completa.
O presidente estadual lembra que para iniciar na profissão é necessário ter segundo grau completo e cursar um técnico de transação imobiliária. O curso é a distância, possui 19 matérias e pode ser concluído em seis meses. Após a conclusão o candidato deve solicitar o registro ao Creci da sua região.
"É sempre interessante nos atualizarmos neste mercado dinâmico em que as mudanças de comportamento são constantes", falou o delegado regional do Creci, Hederaldo Benetti.