sexta-feira, 10 de maio de 2013

Crédito da Caixa cresce 43% em 12 meses

Um ano após o lançamento do Programa CAIXA Melhor Crédito, a carteira de crédito da CAIXA atingiu saldo de R$ 390,6 bilhões, evolução de 43% no período. Mais de 90% da carteira é classificada com ratings de AA a C. O banco encerrou o primeiro trimestre de 2013 com lucro líquido de R$ 1,3 bilhão, 12,5% maior que o obtido no mesmo período do ano passado, com retorno de 22,4% sobre o patrimônio líquido médio. As receitas totais atingiram R$ 21,5 bilhões, com evolução de 13,6%, enquanto as receitas com operações de crédito alcançaram R$ 9,9 bilhões, crescimento de 21,1%.

O total de ativos administrados em março era de R$ 1,3 trilhão, sendo que R$ 731 bilhões desse montante referem-se a ativos próprios, evolução de 30,9% em relação ao mesmo mês de 2012.

Impulsionada pelo Programa CAIXA Melhor Crédito, a contratação de crédito totalizou R$ 88,2 bilhões no primeiro trimestre do ano, sendo que o crédito comercial respondeu por R$ 51,1 bilhões, crescimento de 54,5% em relação ao mesmo período de 2012. As operações com pessoas físicas alcançaram R$ 27,3 bilhões, enquanto as com pessoas jurídicas atingiram R$ 23,8 bilhões, aumento de 50,9% e 59%, respectivamente, comparadas ao mesmo período do ano passado.

Nos três primeiros meses do ano, a CAIXA originou cerca de 31% do crédito do mercado. Com isso, aumentou para 16% a sua participação, evolução de 2,9 pontos percentuais desde março de 2012.

O índice de inadimplência do banco fechou o trimestre em 2,3%, abaixo do percentual médio do mercado, de 3,6%. O índice de Basiléia encerrou o trimestre em 14,2%, superior em 3,2 pontos percentuais ao limite mínimo exigido, e superior em 1,4 ponto percentual em relação ao mês de março do ano passado.

Os recursos captados em montante recorde para um primeiro trimestre retratam o sucesso da estratégia empresarial da CAIXA. Nos três primeiros meses de 2013, os saldos das captações atingiram R$ 482,3 bilhões, aumento de 27,8% em relação a março de 2012. Destaque para as captações de poupança, depósitos a prazo e letras imobiliárias e financeiras, com captação líquida de R$ 17,2 bilhões, evolução de 67%.

Desde o início do Programa CAIXA Melhor Crédito, cerca de 6 milhões de novos clientes iniciaram relacionamento bancário com a CAIXA. Somente no primeiro trimestre deste ano foram 1,3 milhão, aumentando a base de clientes para 66,6 milhões, crescimento de 10% em relação ao mesmo período de 2012.

Com o objetivo de aprimorar a qualidade do atendimento ao cliente, a CAIXA investiu no projeto de expansão da sua rede iniciado em 2012. No primeiro trimestre de 2013 foram abertas 108 novas agências e postos de atendimento, 200 unidades lotéricas, além de 203 novas salas de autoatendimento, reforçando a presença da CAIXA em 100% dos municípios brasileiros.

Para possibilitar essa expansão, a CAIXA investiu R$ 688 milhões, sendo R$ 166 milhões aplicados na abertura de agências e postos de atendimento e outros R$ 522 milhões na infraestrutura de suporte aos negócios. Até o fim de março, a rede de atendimento da CAIXA atingiu 62,7 mil unidades, que realizaram 1,5 bilhão de transações bancárias no período. São 3,6 mil agências e postos de atendimento, 33,4 mil correspondentes CAIXA Aqui e lotéricos, além de 25,7 mil máquinas espalhadas nos postos e salas de autoatendimento.

A CAIXA inaugurou ainda o Complexo Datacenter Capital Digital, localizado no Parque Tecnológico Capital Digital, em Brasília (DF). Além de aumentar a segurança das transações e ampliar a capacidade de processamento, disponibilidade, segurança e qualidade dos serviços, o complexo tem o objetivo de garantir a continuidade e a expansão dos negócios da CAIXA para os próximos 15 anos, além de reduzir os riscos operacionais e de seguir normas internacionais de segurança em Tecnologia da Informação.

Para o presidente da CAIXA, Jorge Hereda, "os investimentos voltados para a qualidade do atendimento e aumento da rede, bem como a oferta de produtos e serviços com as melhores taxas, têm atraído mais clientes para a CAIXA".

No primeiro trimestre de 2013, a CAIXA injetou R$ 138,9 bilhões na economia, com as contratações de crédito, a distribuição de benefícios sociais e a remuneração de pessoal, além de tributos e encargos sociais destinados ao Governo Federal, estados e municípios. Outros R$ 894,3 milhões arrecadados pelas Loterias foram repassados à sociedade para aplicação em educação, cultura, seguridade, esportes e segurança.

Programa CAIXA Melhor Crédito:
No dia 09 de abril, o Programa CAIXA Melhor Crédito completou um ano. O programa foi lançado com objetivo de democratizar o acesso ao crédito para as famílias brasileiras e dar melhores condições de financiamento para micro e pequenas empresas e está apoiado em quatro grandes pilares: redução acentuada das taxas de juros, aumento do volume de recursos disponíveis ao mercado, valorização dos clientes e orientação para o crédito consciente.

A contratação total dos produtos incluídos no CAIXA Melhor Crédito, no primeiro trimestre deste ano, foi de R$ 43,3 bilhões, crescimento de 66,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, antes do lançamento do Programa. Os produtos voltados para o segmento pessoas jurídicas apresentaram crescimento de 93,7%, na mesma comparação, totalizando R$ 19,1 bilhões contratados.

O GIROCAIXA Fácil, linha de crédito destinada à micro, pequenas e médias empresas, foi o maior destaque neste segmento, aumentando sua contratação em nove vezes. O montante contratado com o produto passou de R$ 496,7 milhões de janeiro a março de 2012 para R$ 4,4 bilhões no mesmo período de 2013.

Já no segmento de pessoa física, o banco contratou R$ 24,2 bilhões, crescimento de 49,9% em relação ao primeiro trimestre de 2012. Destaque para o Crédito Consignado, com contratação de R$ 8,2 bilhões, aumento de 77,8%, e para o CDC, que apresentou crescimento de 15,3%, totalizando R$ 1,3 bilhão.

Carteira de habitação:
Mais uma vez a CAIXA bateu recorde de contratação imobiliária, com R$ 28,9 bilhões no primeiro trimestre de 2013, crescimento de 31,7% em relação ao mesmo período de 2012. Desse total, R$ 12,5 bilhões foram contratados com recursos da poupança (SBPE) e R$ 11,0 bilhões nas linhas que utilizam o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Além disso, foram aplicados R$ 5,4 bilhões pelo Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) e demais fontes.

A carteira imobiliária apresentou saldo de R$ 220,2 bilhões em março, aumento de 33,8% comparado ao mesmo período do ano passado. As operações com recursos da poupança somaram R$ 117,3 bilhões, aumento de 38%. Nas linhas que utilizam os recursos do FGTS, a CAIXA alcançou R$ 102,9 bilhões, crescimento de 29,5%.

No âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida, a CAIXA contratou R$ 13 bilhões no primeiro trimestre, que correspondem a 173,8 mil novas moradias. Para a faixa de renda de até 3 salários mínimos, foram contratadas 80,3 mil novas moradias, 46,2% do total, somando R$ 4,6 bilhões.

Em março foi lançado o Programa CAIXA de Olho na Qualidade do MCMV, que apresenta diversas ações para ampliar e melhorar o atendimento aos beneficiários do Programa Minha Casa Minha Vida, além de acompanhar a qualidade das moradias entregues.

Saneamento e infraestrutura:
A Instituição também se destacou no financiamento de obras para saneamento urbano e infraestrutura. Em março de 2013, o saldo dessas operações era de R$ 26,4 bilhões, expansão de 47% em comparação com o mesmo período do ano anterior. No trimestre, foram contratados R$ 3,5 bilhões, evolução de 4,9% em relação ao primeiro trimestre de 2012, sendo R$ 2,8 bilhões em infraestrutura e R$ 695,2 milhões em saneamento.

Dos recursos aplicados em infraestrutura, destacam-se R$ 1,9 bilhão em financiamentos em energia e logística, sendo R$ 365 milhões com recursos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento. Destaca-se ainda, repasses de R$ 327 milhões vindos do OGU para o setor de mobilidade urbana.

Captações de recursos:
Com 23,3 milhões de contas, os depósitos à vista alcançaram saldo de R$ 24,6 bilhões. Dessas contas, 21,6 milhões são de pessoas físicas, sendo 9,9 milhões na modalidade CAIXA Fácil, que não cobra tarifas. Somente nesse primeiro trimestre do ano, foram abertas cerca de 144 mil contas CAIXA Fácil.

Com R$ 3,6 bilhões no trimestre, a captação de poupança foi recorde, com evolução de 87% em relação ao mesmo período de 2012. Importante fonte de recurso para os financiamentos habitacionais, a Poupança da CAIXA atingiu saldo de R$ 181,5 bilhões em março de 2013.

As Letras Imobiliárias e Financeiras apresentaram captação líquida de R$ 6,4 bilhões e saldo de R$ 52 bilhões. Já as Letras de Crédito Agrícola, por sua vez, captaram R$ 608,9 milhões e encerraram o período com saldo de R$ 1,7 bilhão.

Ao final do primeiro trimestre, o patrimônio administrado dos fundos de investimento e carteiras era de R$ 433 bilhões, acréscimo de 22,4% em 12 meses. Dentre esses, os fundos de rede e exclusivos somaram R$ 226,3 bilhões, crescimento de 40,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Prêmios e Reconhecimentos:
A CAIXA foi reconhecida como uma das 100 melhores empresas em IDHO (Indicador de Reconhecimento Humano Organizacional). Criada pela Editora Gestão & RH em 2006, a premiação busca identificar as empresas que se destacam em cinco dimensões de avaliação que compõem o IDHO: Sustentabilidade, Cidadania Corporativa, Governança Corporativa, Capital Humano e Transparência.

A Revista Marketing selecionou a CAIXA como empresa do ano no segmento bancário na edição de janeiro/fevereiro de 2013, destacando o novo posicionamento de marca da CAIXA: "A vida pede mais que um banco". Outros destaques foram as campanhas do Programa CAIXA Melhor Crédito, estrelada pela atriz Camila Pitanga, e da Mega da Virada, além do Feirão CAIXA da Casa Própria e do marketing esportivo.

O banco também recebeu o prêmio Grandes Sacadas de Marketing do Brasil, promovido pelo Centro Nacional de Modernização Empresarial (CENAM), pela ação de cartões de crédito intitulada "Desafio Cartões CAIXA".