segunda-feira, 22 de abril de 2013

Para urbanistas, falta planejamento

Arquitetos e urbanistas criticam a falta de investimentos prévios em infraestrutura e o desprezo das autoridades em relação à efetividade de um plano diretor que norteie expansões. A carência de saneamento adequado, por exemplo, é comum àmaioria. Em Manaus, apenas um em cada cinco moradores tem acesso à rede de esgoto. Por isso , as construtoras fazem estações individuais de tratamento e abrem poços artesianos para garantir o fornecimento de água. ? O poder público não acompanha este ritmo, a estrutura de esgoto que há na cidade está apenas no centro e é muito antiga, foi feita pelos ingleses ? afirma Newton Veras, diretor de comissão imobiliária do Sinduscon-AM. Carlos Luiz Cavalcanti, diretor do Sinduscon-RN, diz que, se bem feita, averticalização democratiza o espaço , na medida em que permite que mais pessoas morem perto do tr abalho, por exemplo. Mas o boom de prédios em Natal também não foi planejado. Ocorreu com a chegada de in vestidores europeus, no início dos anos 2000 , e encareceu o custo da habitação para os moradores locais. As áreas mais valorizadas hoje são justamente as beneficiadas pelo limite na altura dos edifícios, como a Avenida Getúlio Vargas, de onde é possível avistar o mar . Nos últimos anos, o setor imobiliário passou a in vestir em municípios do entorno , como Parnamirim e São Gonçalo do Amarante , criando cidades-dormitórios e provocando longos deslocamentos até Natal. ? Quem mora no entorno sofre com um trânsito horrível, demora duas horas para chegar a Natal ? diz Cavalcanti.